domingo, 21 de novembro de 2010

Filhos dormindo com os pais. É correto?

Estamos a tratar de crianças que dormem com os pais ou com algum deles no mesmo quarto. É saudável? Após várias consultas na web colacionei trechos de Psicoterapeutas e Psicólogos  externando as suas opiniões, e é o que divulgo agora, em resumo, aos meus leitores. De onde extraí a matéria da postagem há sensacionais informações aos pais que deveriam ler e se enriquecer.
Vamos à matéria:
E quando a criança tem medo de dormir sozinha?
"Acomodar seu filho no seu leito conjugal é erro de graves conseqüências futuras e nesse erro incorrem pessoas de todos os níveis... sob o ponto de vista da higiene mental dormirem os pais com o filho no mesmo leito constitui um hábito dos mais perniciosos. E veja bem: dormir mesmo em outra cama, mas no mesmo quarto, ainda é uma prática nociva, pois a vida íntima dum casal não deve constituir um espetáculo para os olhos de uma criança... o "inocentinho" não percebe nada... Pois sim. É que os adultos fàcilmente esquecem que a perceptividade da criança é muito mais aguçada do que se imagina e que as imagens gravadas até os quatro anos de idade formam um lastro que, do seu inconsciente, pode determinar as mais variantes normas de conduta e atitude, refletindo-se, depois, à distancia, como um nódulo ignorado mas atuante sobre seu Ego na sua vida futura... Seu filho deve ser habituado a dormir em cama própria e noutro quarto ou noutra parte da casa, sem a participação de adultos. Deve ser habituado a deitar-se em hora certa e a adormecer naturalmente. Sem embalos, sem cantorias, sem cafunés, sem histórias, sem carícias nos dedos dos pés ou em qualquer outra parte do seu corpo, sem ameaças, sem rituais e sem medo. O mêdo que algumas crianças tem do escuro ou do isolamento lhes é incutido pelos adultos que exaltam a sua imaginação com histórias impróprias ou com o terror condicionado..." (Fonte: Prof. Gonçalves Fernandes - Da Faculdade de Ciências Médicas - Chefe da Seção da Ortofrenia e Higiene Mental do Depto. de Saúde Pública de Pernambuco.
Para a Revista do Ensino - Porto Alegre - Brasil. Pesquisa Dra. Elaine Marini- http://www.psicologiapravoce.com.br/textopsi.asp?nr=494)

"As crianças hoje têm medo de dormir, não é? E, esse medo de dormir é normal? As crianças acordam no meio da noite. Existe até uma coisa que as minhas estão fazendo muito: deixando uma luz acesa no quarto. E essa coisa de luz no quarto também, na minha opinião, causa um outro problema porque nós temos no nosso cérebro que, durante a noite, quando está tudo escuro, nosso relógio biológico informa que é hora de produzir a melatonina, que é uma enzima fundamental para o ser humano e, de repente, a luz fica acesa ali e o nosso cérebro não registra que é noite. Tanto é que a gente cresce e tem muitos adultos que têm esse problema, essa ausência de melatonina, dessa importantíssima enzima pro corpo humano. E hoje, eu estou vendo aí uma geração com esse problema. Daqui a algum tempo, porque meu filho não dorme, vou deixar uma luz acesa, meu filho acorda no meio da noite, tem medo de dormir sozinho, ele está dormindo na cama da mãe, ele acorda no meio da noite e vem dormir junto com o pai e com a mãe." (Fonte: Qual o limite na criação dos filhos? http://www.cesarromao.com.br/redator/item6095.html)

"É importante para o desenvolvimento psicológico da criança que tenham um quarto só para elas.. O quarto das criança deve conter tudo o que lhe é íntimo, desde a cama, onde dorme e sonha, até os brinquedos, livros de histórias, e à medida  que vai crescendo todos os objetos que tem a ver com o seu desenvolvimento e com novas aprendizagens. Em suma, o quarto da criança é como um refúgio, um espaço privilegiado para a criança enfrentar os seus medos, frustrações e angústias. Para crescer ela necessita vivenciar todas estas coisas." (Fonte: trecho extraído do "O Amigo Psicólogo" - http://www.psicologia.org.br/internacional/ap37.htm)

Nenhum comentário:

Postar um comentário